Telecom Italia ameaçou deixar Brasil, mostra depoimento

Marco Tronchetti Provera, ex-presidente da Telecom Italia (TI), revelou que deu um ultimato ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva: se as regras do setor fossem mudadas, ele retiraria a empresa do Brasil. "Encontrei Lula e disse: se a lei fosse modificada, nós venderíamos todos os nossos ativos no Brasil, declarando que se tratava de um País onde não há segurança jurídica, e que o maior investidor estrangeiro no País deixava o Brasil porque ele não era um País confiável". A ameaça contra Lula ocorreu em 2003, quando Provera dirigia a TI e a Pirelli - ele permanece à frente da Pirelli. Provera fez a revelação em seu depoimento à Justiça italiana durante as investigações da procuradoria da Milão sobre o esquema de espionagem montado pelo diretoria de segurança da TI contra políticos e empresários italianos e de outros países, entre os quais o sócio-fundador do Grupo Opportunity, Daniel Dantas, e a executiva Carla Cico, então presidente da Brasil Telecom.Na época, a TI era contra a mudança do Plano Geral de Outorgas (PGO), que impedia que uma mesma operadora fosse dona de mais de uma área de concessão de telefonia fixa. O sonho da Telecom Italia era poder operar telefonia celular e fixa em uma mesma área para poder concorrer com os espanhóis da Telefonica.Dantas já defendia então a união entre a Brasil Telecom e a Telemar (antigo nome da Oi), o que contrariava os interesses da TI. O decreto para a mudança no setor que favoreceria Dantas teria sido preparado, segundo disse Provera, pelo então ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, investigado pela PF na Operação Satiagraha sob a suspeita de fazer lobby para o banqueiro do Opportunity. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.