Teixeira/PT: Gushiken foi 'profundamente injustiçado'

O deputado federal Paulo Teixeira, candidato a presidente nacional do PT, disse há pouco, na quadra do Sindicato dos Bancários, no centro da capital paulista, que o ex-ministro Luiz Gushiken, que morreu ontem, foi "profundamente injustiçado" na ação penal 470 (do mensalão). "O Ministério Público queria chegar aos 40 de condenados, por isso incluiu o nome dele. O MP deve desculpas à família de Gushiken", disse o deputado.

PEDRO VENCESLAU E ALINE BRONZATI, Agência Estado

14 de setembro de 2013 | 10h52

Gushiken chegou a ser denunciado com outros líderes petistas no processo do mensalão em 2005. Acusado de peculato, o próprio procurador-geral Roberto Gurgel pediu sua exclusão do processo - e o Supremo Tribunal Federal o tirou da lista de réus em 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.