Teixeira diz que TAM não ofereceu R$ 738 mi pela Varig

O advogado Roberto Teixeira, compadre do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e suspeito de tráfico de influência no processo de venda da VarigLog, afirma no documento distribuído hoje no Senado que durante as negociações da VarigLog para vender a Varig, não foi apresentada qualquer proposta pela TAM. Teixeira iria depor hoje à Comissão de Infra-Estrutura, porém seu depoimento foi adiado.A revista Veja publicou reportagem sobre uma suposta proposta da TAM, de pagar R$ 738 milhões pela Varig, que acabou sendo comprada pela Gol por R$ 320 milhões. Teixeira afirma, no documento, que a TAM apenas se habilitou para a auditoria prévia à concretização da venda da Varig. Por enquanto, a Comissão de Serviços de Infra-Estrutura do Senado não marcou nova data para o comparecimento dele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.