Técnicos não descartam fraude em votação

Os técnicos da Unicamp que analisaram o sistema de votação eletrônica do Senado Federal não descartam a possibilidade de que tenha ocorrido fraude na votação secreta do dia 28 de junho de 2000, que decidiu pela cassação do senador Luis Estevão. Eles dizem que a partir de análise de vários pontos do sistema, a fraude na votação é possível.O coordenador da equipe, professor Álvaro Penteado Crosta, afirmou que "o sistema é vulnerável à violação e adulteração dos votos". "Embora não tenhamos encontrado indícios que tenha havido adulteração no dia 28 de junho, a possibilidade de que tenha ocorrido não pode ser descartada", disse.As conclusões das investistigações feitas nos arquivos da votação do dia 28 confirmam as informações prestadas ontem pelo primeiro secretário do Senado, Carlos Wilson (PPS-PE), de que o sistema permite a violação e que o sigilo foi realmente violado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.