Técnicos examinam suspeita de aftosa no RS

Técnicos da Secretaria da Agricultura do Rio Grande do Sul foram deslocados para Santana do Livramento para investigar na tarde de hoje uma suspeita de febre aftosa em fazenda do município, que fica a 488 quilômetros de Porto Alegre (RS). A suspeita teria sido apresentada pelo proprietário de uma cabanha da cidade, que faz fronteira com o Uruguai, onde a doença atinge 16 províncias.A notícia chegou esta tarde às autoridades que participam da 4ª Reunião do Circuito Pecuário Sul, em Florianópolis (SC), onde estão sendo discutidas formas de aumentar a proteção do rebanho por causa dos surtos da doença na Argentina e Uruguai. A reunião foi aberta ontem para examinar a idéia central de realizar a vacinação preventiva contra a aftosa em 25 municípios de fronteira do Rio Grande do Sul com os dois países vizinhos. A Secretaria da Agricultura informou que ainda hoje deverá ter uma posição sobre a suspeita de aftosa em Santana do Livramento.Na abertura solene da reunião, hoje, o ministro da Agricultura, Pratini de Moraes, confirmou que o Exército irá fazer a fiscalização da fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai. O número de soldados e sua lozalização seriam definidos ainda esta tarde. As regiões de campos contínuos são consideradas as mais críticas pelos técnicos para a proteção do rebanho. O ministro disse que o Exército irá combater o contrabando de animais, que representa risco de introdução do vírus da aftosa. As Forças Armadas já atuam na divisa do Rio Grande do Sul com a Argentina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.