Técnicos analisam peça de avião encontrada em fazenda de MG

Técnicos do Departamento de Aviação Civil (DAC), da empresa aérea TAM e da Rolls-Royce recolheram nesta sexta-feira, em uma fazenda perto de Diamantina, no Vale do Jequitinhonha, uma peça do motor do avião Fokker 100 que sofreu acidente, no sábado à noite, e foi obrigado a fazer pouso forçado no aeroporto internacional de Confins, em Belo Horizonte. A peça, uma engrenagem cilíndrica de 80 centímetros de diâmetro e cerca de dez quilos, teria se soltado da aeronave no momento em que ela cruzava MG, caiu perto de um curral da fazenda e foi encontrada na manhã de domingo, por dois lavradores. A perda do equipamento do motor direito do Fokker provavelmente causou o despalhetamento do fan (uma espécie de ventilador que dá a tração à turbina) e, conseqüentemente, as avarias nas janelas e na fuselagem, provocando a despressurizaçao da aeronave, a morte da passageira Marlene Santos, de 48 anos, e ferimentos em outras três pessoas. De acordo com o DAC, ainda é prematuro dizer o que aconteceu de fato com o motor do avião, mas a peça encontrada em Minas "é literalmente o centro do quebra-cabeça".O equipamento foi levado a São Paulo, onde será analisado no laboratório da Rolls-Royce. As investigações devem durar cerca de três meses.Uma equipe da Polícia Militar de Diamantina e os próprios técnicos procuraram mais pedaços da turbina, na região da fazenda, mas não encontraram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.