Tebet diz que declaração de ACM é irresponsabilidade

O presidente do Conselho de Ética do Senado, Ramez Tebet (PMDB-MS), reagiu às declarações do senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA), que o acusa de ter votado contra a cassação do ex-senador Luiz Estevão. "Isso é uma inconsequência, uma irresponsabilidade", afirmou Tebet, em entrevista nesta manhã ao programa ?Bom Dia, Brasil?, da TV Globo. Para Tebet as declarações de ACM são próprias de quem está desesperado e com a culpabilidade comprovada na violação do painel eletrônico do Senado. "O voto é um direito de cada pessoa. O exercício do voto é normal. Quem praticou crime foi ele (ACM)", acrescentou Tebet, que ressalva que não está querendo com isso afirmar que votou a favor de Estevão. "Estou repelindo essas manobras espúrias, imundas de quem está em desespero", afirmou. O senador promete revelar seu voto no momento oportuno e contar "mais coisas também, se for o caso". "Mas eu acho que o país tem que sair disso. Eu presidi o Conselho de Ética de forma imparcial e é assim que eu tenho que continuar agindo. Agora, o Senado não pode ficar ao sabor dessas inconsequências e irresponsabilidades que estão pairando por aí". Tebet, que tem sido apontado como principal candidato à vaga de ministro da Integração Nacional, disse que até agora não recebeu nenhum convite oficial para ocupar o cargo. "Me parece que há gente do meu partido que gostaria de levar meu nome ao presidente da República, mas eu estou sinceramente alheio às conversas que estão se desenvolvendo sobre o assunto", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.