Tebet: confissão de Arruda não significa absolvição

O presidente do Conselho de Ética do Senado, Ramez Tebet (PMDB-MS), disse hoje à tarde que "foi uma surpresa" a confissão feita pelo senador José Roberto Arruda (PSDB-DF), sobre seu envolvimento no episódio de violação do painel eletrônico de votações. Ponderou, entretanto, que a atitude de Arruda não significa absolvição nem condenação. "O depoimento demonstra que o fato está desvendado na sua essência. Podemos questionar discrepâncias de datas e outras coisas", afirmou. "Arruda está sendo aplaudido pela sua atitude mas se isso não significa nem absolvição e nem condenação. Se fosse assim, todo mundo que confessasse estaria absolvido", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.