TCU vai investigar contratos entre Petrobras e Duda

Os ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) resolveram investigar a renovação de contrato firmado pela Petrobras com a agência de propaganda Duda Mendonça e Associados Ltda. Também deverão ser averiguadas as prorrogações de contratos com as empresas F/Nazca S&S Publicidade Ltda. e Rede Interamericana de Comunicação S/A.O TCU tomou a decisão ao analisar uma representação do senador José Jorge (PFL-PE) para que fossem verificadas as prorrogações dos contratos e as suspeitas de utilização para fins eleitorais da campanha publicitária da empresa sobre a auto-suficiência brasileira em petróleo.Valores"O contrato celebrado com a empresa Duda Mendonça, com valor inicial de R$ 63.000.000, adicionada a quantia de R$ 21.500.000, teve aditamentos que foram alterando no período de fevereiro a dezembro de 2005 o montante contratual, totalizando, pelo menos até o aditivo número 7, a importância de R$ 129.400.000", informou o relator do caso no TCU, ministro Guilherme Palmeira. Há aditivos que superaram o limite de 25% do valor inicialmente acordado. Esse patamar está previsto na legislação. "Por mais que a área de propaganda da Petrobras seja suscetível a demandas inesperadas, acréscimos desse jaez, em todos os contratos com as agências de propaganda, deixam antever certas fragilidades no planejamento das ações pertinentes a essa área", acrescentou o ministro.Pela decisão do TCU, deverão ser realizadas audiências para que gerentes da Petrobras expliquem a assinatura dos aditivos dos contratos. A Petrobras deverá apresentar informações sobre a campanha, explicando, inclusive, a eventual participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha e a possível utilização de comparações entre ele e o ex-presidente Getúlio Vargas.

Agencia Estado,

15 de março de 2006 | 19h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.