TCU suspende contrato entre Unb e Finatec

Contrato previa liberação pela FUB de R$ 30 milhões à Finatec, para execução de programa

Agência Brasil

17 de abril de 2008 | 16h52

O Tribunal de Contas da União (TCU) suspendeu o contrato entre a Fundação Universidade de Brasília (FUB) e a Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec), por dispensa indevida de licitação. O contrato previa a liberação pela FUB de R$ 30 milhões à Finatec, para execução do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni).   Veja também: Entenda o caso do reitor da UnB Após licença, estudantes da UnB querem agora saída de vice  Estudantes da UnB rejeitam termo e mantêm ocupação MEC quer parecer da Finatec sobre recursos para UnB Justiça manda estudantes desocuparem Reitoria    Em dezembro de 2007, a Secretaria de Educação Superior (Sesu) do Ministério da Educação (MEC) descentralizou a concessão de crédito para a FUB. Para não devolver os recursos para o MEC, a fundação, que gerencia a universidade, transferiu o crédito para a Finatec. Com a medida cautelar do TCU, a operação está suspensa.   O plenário do TCU também decidiu realizar uma auditoria de âmbito nacional nas fundações de apoio a universidades federais. A intenção é verificar a composição da direção das entidades, as áreas de atuação e a forma de envio de recursos, entre outros aspectos, de acordo com a assessoria do tribunal.   A UnB virou destaque na mídia após o escândalo envolvendo o seu ex-reitor Timothy Mulholland. Ele é acusado de desviar dinheiro da Finatec para mobiliar o apartamento funcional em que morava. Esta semana, o ministro da Educação, Fernando Haddad, indicou Roberto Aguiar para reitor temporário.

Tudo o que sabemos sobre:
TCUUnBFinatec

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.