TCU pára obras em estrada do AM por falta de licença

O Tribunal de Contas da União determinou, por medida cautelar, a suspensão das obras de pavimentação da rodovia BR-319, na divisa do Amazonas com Rondônia. O motivo é a falta de licença ambiental prévia (EIA-RIMA) do trecho. As obras da estrada estavam suspensas desde o ano passado por conta de denúncias de irregularidades com a construtora Gautama. Foram retomadas no dia 27 do mês passado, quando o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, apresentou os detalhes do contrato firmado com o Exército Brasileiro para a recuperação de três trechos da rodovia. Em nota oficial, o ministro afirmou que a decisão não afetará a execução dos serviços de restauração retomados pelo Exército. Segundo o ministro, o TCU decidiu acerca de um trecho de 133 quilômetros, onde as obras serão iniciadas apenas após a conclusão dos estudos de impacto ambiental (EIA-RIMA), que serão feitos pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e previstos para serem entregues ao governo federal em outubro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.