TCU identificou 545 obras com irregularidades no País em 2011

Principal problema é superfaturamento ou sobrepreço, seguido por erros no projeto básico

Luciana Collet, da Agência Estado,

21 Maio 2012 | 17h41

SÃO PAULO - A fiscalização do Tribunal de Contas da União (TCU) ao longo do ano passado resultou na identificação de 545 obras com algum tipo de irregularidade, sendo que em 191 delas as irregularidades encontradas foram consideradas graves. A informação foi divulgada nesta segunda-feira, 21, pelo secretário de fiscalização de obras do TCU, José Ulisses Rodrigues Vasconcelos, durante evento sobre logística e transportes que se realiza em São Paulo.

Desse total com irregularidades graves, 26 foram indicadas para paralisação, sendo seis obras bloqueadas após aprovação do Congresso, enquanto as demais tiveram os problemas corrigidos.

O principal problema encontrado foi de superfaturamento ou sobrepreço (55% do total), seguido da elaboração inadequada de projeto básico (54%). No primeiro caso, Vasconcelos destacou a interligação do Rio São Francisco com Bacias do Nordeste Setentrional, a revitalização da BR-364 e a Refinaria Abreu e Lima.

Vasconcelos não soube dizer quantos projetos no total teriam sido analisados visando a fiscalização, mas admitiu que o órgão não consegue identificar todas as irregularidades. "Nenhum órgão de controle é capaz de resolver sozinho esses problemas", afirmou. O TCU possui um total de 120 auditores para fiscalizar obras públicas em todo País.

Segundo ele, o TCU está buscando atuar mais nos editais, visando corrigir problema o mais cedo possível. Neste ano, 15 projetos já foram selecionados.

Mais conteúdo sobre:
TCU obras irregularidades

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.