TCU fará auditoria no sistema elétrico

O Tribunal de Contas da União (TCU) fará uma auditoria operacional em todo o sistema elétrico brasileiro, para analisar as causas da crise de energia e propor soluções para evitar novos racionamentos. O requerimento do ministro Humberto Souto, presidente do Tribunal, foi aprovado essa semana e os técnicos começam a trabalhar no começo de junho. O TCU também quer preparar um diagnóstico dos cenários de fornecimento de energia no médio e longo prazo, incluindo os reflexos econômicos e sociais da situação.No texto do requerimento apresentado aos ministros do TCU, o presidente Humberto Souto faz críticas indiretas à demora do governo para agir, lembrando que a imprensa vem noticiando o risco de falta de energia e o baixo nível no reservatório das hidrelétricas desde o início do ao passado. "Cortes de energia nesse patamar (20%), que, conforme anunciado pela imprensa, irão ocorrer durante os próximos seis meses, só têm paralelo em países em guerra", afirma Humberto Souto. O ministro também inclui em seu requerimento observações sobre a capacidade que o sistema elétrico brasileiro tem, de armazenar água suficiente para gerar energia por três ou até quatro anos. Humberto Souto diz que essa precaução é necessária em qualquer sistema baseado na geração hidrelétrica, por causa das variações nas chuvas. O trabalho do TCU pode acabar se sobrepondo ao grupo criado pela Câmara de Gestão da Crise de Energia Elétrica (CGCE) que tem como incumbência identificar as razões que levaram ao racionamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.