André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

TCU deve conceder mais tempo para Dilma explicar 'pedaladas fiscais'

Ministro Augusto Nardes, relator do processo na corte, vai propor em plenário que presidente seja novamente provocada para que apresente defesa sobre falhas que não constaram da notificação enviada a ela em junho

Fabio Fabrini, O Estado de S.Paulo

12 de agosto de 2015 | 14h07

BRASÍLIA - O Tribunal de Contas da União (TCU) deve conceder na tarde desta quarta-feira, 12,  mais tempo para que a presidente Dilma Rousseff se pronuncie sobre irregularidades nas contas do governo em 2014. O ministro Augusto Nardes, relator do processo na corte, vai propor em plenário que Dilma seja novamente provocada para que apresente defesa sobre falhas que não constaram da notificação enviada a ela em junho.

O pedido de Nardes será submetido aos demais ministros, que terão de aprová-lo. Ao Estado, ele disse que o prazo proposto será o mínimo possível: "De oito a dez dias". Com a decisão, a apreciação das contas de Dilma, que pode precipitar um processo de impeachment no Congresso, deve ficar para setembro ou ainda depois disso. A prorrogação da sessão atende ao interesse do Planalto, que aposta no esfriamento da crise política antes de o TCU deliberar em definitivo a respeito. 

A nova notificação é a pedido do Senado, que, como revelou o Estado nesta quarta-feira, aprovou requerimento pedindo que o TCU conceda mais prazo. O requerimento foi apresentado pelo senador Otto Alencar (PSD-BA) na Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle, sendo aprovado em votação simbólica. 

O documento solicita que o TCU provoque novamente a presidente para que ela preste esclarecimentos sobre irregularidades que não constaram da notificação original, enviada em junho. 

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma RousseffTCUcontas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.