TCU constata desvio de verba de combate à seca no Piauí

Segundo relatório, houve superfaturamento de mais de R$ 3,1 milhões em obra de construtora

LUCIANO COELHO, Agencia Estado

15 de agosto de 2007 | 18h31

O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou a paralisação das obras da Adutora do Sudeste, a 393 Km de Teresina, que serviria para garantir o abastecimento de água para dez municípios na região do semi-árido piauiense. Segundo um relatório do TCU, houve superfaturamento de mais de R$ 3,1 milhões na obra realizada pela Construtora Jurema. O TCU determina que a construtora devolva os recursos que foram recebidos a mais pelos serviços. A Adutora do Sudeste tem extensão de 140 quilômetros e é financiada por um convênio entre os governos estadual e federal. A obra teve orçado um custo total de R$ 26 milhões, mas já está avaliada em R$ 67 milhões, quase três vezes mais que o valor inicial.O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), disse que adutora, cisternas e barragens são obras prioritárias no seu governo. Depois da auditoria foi feita uma tomada de contas especial que verificou irregularidades no processo licitatório e nos valores apresentados para execução da obra. Um dos sócios da Construtora Jurema, Humberto Castro, negou existência de irregularidade. O que teria havido foi a mudança no local de captação de água, segundo Castro. Ele informou ainda que o TCU constatou que a obra foi orçada 14% mais barata do que a licitação. O engenheiro alegou que não existe necessidade de devolução de R$ 3,1 milhões de recursos para a União.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.