TCE-MS manda ex-servidores devolverem R$ 1,43 milhão

A 2ª Câmara do Tribunal de Contas do Estado (TCE) de Mato Grosso do Sul determinou que dois ex-funcionários do primeiro escalão na gestão do ex-governador José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, devolvam aos cofres públicos um total de R$ 1,43 milhão. Segundo a decisão, os valores foram impugnados pelo TCE, mas estão registrados como sacados pela Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro).Os dois últimos presidentes da Iagro, José Antônio Felício e João Crisóstomo Mauad Cavallero, foram responsabilizados pela quantia, referente a dois convênios. Um com a Polícia Militar (PM) para assegurar segurança nos trabalhos de defesa sanitária em rebanhos bovinos e outro com a Fundação Educacional para o Desenvolvimento Rural (Funar), nos valores de R$ 156 mil e R$ 1,35 milhão, respectivamente.Os termos foram assinados em 2004, totalizando mais de R$ 1,4 milhão. O relator do processo, conselheiro Augusto Maurício da Cunha e Menezes Wanderley, considerou irregular a documentação apresentada para justificar a despesa. A resolução foi tomada na sessão de hoje do TCE, e cabe recurso de Felício e Cavallero.

JOÃO NAVES DE OLIVEIRA, ESPECIAL PARA AE, Agencia Estado

12 de março de 2008 | 17h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.