Tasso Jereissati solicita a ministros do PSDB que permaneçam no cargo

Presidente interino do partido pede que colegas aguardem a divulgação das gravações entre Temer e executivos da JBS

Isabela Bonfim e Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

18 de maio de 2017 | 18h36

BRASÍLIA - Tão logo foi anunciado no cargo, o presidente interino do PSDB, Tasso Jereissati (CE) pediu, nesta quinta-feira (18), por meio de nota, que os ministros do partido permaneçam em seus cargos no governo Temer.

"Mantendo sua responsabilidade com o País, que enfrenta uma crise econômica sem precedentes, o PSDB pediu aos seus quatro ministros que permaneçam em seus respectivos cargos, enquanto o partido, assim como o Brasil, aguarda a divulgação do conteúdo das gravações dos executivos da JBS", diz a íntegra da nota.

De acordo com o líder do PSDB no Senado, Paulo Bauer (SC), Tasso se encontrará com o presidente Michel Temer ainda na noite desta quinta-feira.

Tasso assumiu a presidência do PSDB após a saída de Aécio Neves (MG), nesta quinta-feira. O senador deixou o cargo com o agravamento das investigações da Operação Lava Jato. Os donos do frigorífico da JBS divulgaram para a Polícia Federal áudio em que Aécio pede propina de R$ 2 milhões.

O ministro das Cidades, Bruno Araújo, um dos quatro tucanos do ministério, divulgou nota agora à noite informando que permanece no governo federal "a pedido do seu partido, o PSDB".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.