Tasso faz críticas a José Dirceu

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) disse hoje que não sabe se o chefe da Casa Civil, José Dirceu, está por trás do vazamento da lista de pessoas que fizeram remessas ilegais de dólares para o exterior, mas fez várias críticas ao ministro, durante entrevista no Palácio da Cidade, onde visitou o prefeito do Rio, César Maia. "Está todo mundo com a pulga atrás da orelha, porque ele faz ameaças muito estranhas para um ministro de Estado", afirmou o senador cearense. Tasso disse que "o País não atentou para a gravidade" do vazamento da lista obtida pela CPI do Banestado e lembrou que, além de políticos, também são citados banqueiros, empresários, artistas e jornalistas. "Qualquer um pode ser chantageado e pressionado a qualquer momento", disse Tasso Jereissati. O senador reiterou que os comentários sobre o conteúdo da lista da CPI começaram a surgir no momento em que ele se manifestou contrariamente a alguns projetos do governo federal, como o modelo inicial das Parcerias Público Privadas (PPPs). "O ministro da Casa Civil tem dado um tom de que vai arrombar a porta, de que faz e acontece. Ele disse que ia me dar um tiro no peito. Imagino que não fosse um tiro de revólver, mas de alguma outra maneira. Ele tem levado a crer que está disposto a qualquer coisa", disse o senador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.