Tasso é o relator da proposta que acaba com voto secreto

Discussão voltou a debate após a sessão que livrou Renan Calheiros da cassação do seu mandato

14 de setembro de 2007 | 15h00

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) será o relator da da proposta de emenda à Constituição que acaba com o voto secreto em todas as deliberações do Congresso Nacional .Ele foi desginado pelo presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), senador Marco Maciel (DEM-PE), durante sessão nesta sexta-feira, 14.     O tema voltou a ser discutido após a sessão que decidiu absolver o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) ter sido secreta e os votos também, o que foi bastante criticado pela oposição e alguns dissidentes. Pelo regimento do Senado(artigo 197), a sessão e o voto tem que ser secreto.   O projeto- de autoria do senador Paulo Paim (PT-RS), acaba o voto secreto em processos de cassação de parlamentares, escolha de ministros, de representantes de agências reguladoras, na eleição dos integrantes da Mesa Diretora e na análise de vetos presidenciais. "O cidadão passa uma procuração para cada um de nós e tem o direito de saber como votamos", disse.   Proposta semelhante já foi votada em primeiro turno na Câmara e aguarda votação do segundo turno. "As duas casas têm de trabalhar. Senado e Câmara tem de mostrar disposição para acabar com o voto secreto", afirmou.   (Com Agência Senado e Agência Brasil)

Mais conteúdo sobre:
Caso Renan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.