Tasso diz que conversa com Lula só como presidente do PSDB

O presidente do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), aceita um eventual convite do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para discutir uma agenda nacional, desde que autorizado pelo partido. "Pessoalmente falo com todo mundo, mas com o presidente da República só como presidente do PSDB", disse nesta terça-feira o senador que desembarcou em Brasília disposto a iniciar as conversas internas sobre o papel do partido no segundo mandato de Lula. Antes de chegar ao Congresso, Tasso falou ao telefone com o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, e ainda esta semana terá um encontro em São Paulo com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Em breve, o comando nacional do PSDB fará uma reunião formal para avaliar o resultado eleitoral e seu futuro. Na avaliação de Tasso, o fato de o líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM), ter viajado no sábado no avião presidencial, aceitando convite de Lula, não significa nenhuma aproximação do PSDB com o governo. Para o senador, seria falta de "civilidade" se Virgílio recusasse o convite feito pelo presidente a um grupo de senadores que viajou ao Mato Grosso do Sul para acompanhar o enterro do senador Ramez Tebet. "Conversar é uma coisa. Adesismo e cooptação é outra, e isso não aceitamos", afirmou Tasso. Apesar de Lula ter dito a vários interlocutores nos últimos dias de que pretende chamar o presidente do PSDB para uma conversa, até agora o senador disse não ter recebido qualquer convite.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.