Tasso critica indefinição da Petrobras em siderúrgica no CE

O senador e presidente nacional do PSDB, Tasso Jereissati, transformou em ato de protesto a homenagem que recebeu da Associação dos Jovens Empresários do Ceará, na noite da última terça-feira, 12. Discursando no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Tasso reclamou contra a indefinição da Petrobras em relação à liberação do gás natural para a futura siderúrgica cearense e deu uma espécie de grito de alerta à população. "Todos os fundamentos foram consolidados para que o Porto do Pecém recebesse a siderúrgica. Por incompreensão de alguns tecnocratas, nosso sonho pode ser jogado fora nos próximos dias. Obtive informações de que, se até o dia 28 deste mês, não houver uma definição para a questão do gás os coreanos (Dong Kuk, uma das parceiras do consórcio Ceará Steel) deixarão o País. Isso é gravíssimo". De acordo com Tasso, os investidores estariam dispostos a migrar para a Bolívia. "Acredito no deslocamento para outro país. Se não for feito aqui (no Ceará), provavelmente vai ser deslocado para algum país que tem um presidente antenado com a questão do desenvolvimento e está atrás de investimento", disse Tasso. Ele afirmou ainda que tem pedido paciência aos investidores. "Mas agora a paciência de todos está se esgotando", reclamou. "Temos até o dia 28. Se o investidor vai embora, o culpado chama-se Lula", atacou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.