Tasso anuncia Alckmin para a Presidência da República

A novela chegou ao fim. O PSDB anunciou o nome de Geraldo Alckmin para disputar a Presidência da República, embora seu nome ainda tenha que ser confirmado pela convenção do partido. "Preservar a unidade é fundamental, conseguimos esse objetivo", afirmou o presidente do partido, senador Tasso Jereissati (CE). Em seguida, anunciou que o prefeito de São Paulo José Serra abriu mão de sua candidatura e o nome de Alckmin para presidente.Até mesmo na hora de escolher o local para o anúncio do nome do governador paulista houve confusão. Primeiro foi marcado o Palácio dos Bandeirantes e depois foi transferido para a sede do Diretório Nacional do partido. No ninho tucano, na presença da cúpula do partido e de três governadores, Alckmin foi anunciado nesta terça-feira o adversário do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que diz ainda não ter decidido se disputará a reeleição.Foram três meses de muita negociação de bastidores. Serra assumiu publicamente sua pré-candidatura somente um dia antes do anúncio oficial do partido, mas manteve a exigência que fez ao partido desde o início da disputa que travou com Alckmin: não aceitava disputar prévias. O governador paulista surpreendeu durante todo este período, até mesmo tucanos que acreditavam conhecê-lo bem, ao abandonar seu estilo discreto e sair em campanha pelo Brasil e por todos os palanques que lhe foram oferecidos.Na segunda-feira, quando Serra assumiu sua pré-candidatura, os tucanos não arriscavam mais se hoje seria mesmo anunciado o nome do candidato, como havia prometido o presidente do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE) na semana passada. Mas a declaração de Serra teria irritado o triunvirato - formado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, além de Tasso -, segundo relataram fontes tucanas. Serra estava devidamente informado de que a única forma de confirmar a sua indicação seria através de prévias, já que Alckmin não abria mão de sua candidatura. A sua insistência em ser aclamado, descartando Alckmin, acabou atraindo mais simpatias para o governador. Um jantar do triunvirato tucano com Serra entrou pela madrugada, no Hotel Blue Tree Towers. Alckmin cancelou uma ida ao Rio e suspendeu toda a agenda na terça-feira. Alckmin esteve na sede da prefeitura de São Paulo para conversar com Serra. Saiu sem dar entrevistas e foi direito para o Palácio dos Bandeirantes. E chegou à sede do governo paulista pré-candidato do PSDB a presidente da República.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.