Tarso vai coordenar campanha de Dilma no RS

No Rio Grande do Sul, o governador eleito Tarso Genro vai coordenar a campanha de Dilma Rousseff no segundo turno da eleição para a Presidência da República junto com o presidente do PT no Estado, Raul Pont, o ex-governador Olívio Dutra e o prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi, que liderava o comitê suprapartidário de apoio à candidata no primeiro turno. Os quatro líderes foram escalados em reunião da Executiva estadual, realizada hoje.

ELDER OGLIARI, Agência Estado

06 de outubro de 2010 | 18h57

Além da definição de estratégias, Tarso deve ir para a linha de frente e participar de atividades públicas de divulgação da candidatura. O governador eleito também fará viagens pelo País ao lado de Dilma. Segundo Tarso, a rodada final da eleição nacional servirá para comparar os oito anos do tucano Fernando Henrique Cardoso com os oito anos do petista Luiz Inácio Lula da Silva na Presidência e tornar mais nítido o contraste entre as duas gestões.

Tarso passou o dia de hoje dando entrevistas a emissoras de rádio e televisão do Estado. À Rádio Gaúcha, disse que os secretários que convocar, a partir de novembro, devem ter conhecimento técnico das áreas e entrar no governo com a perspectiva de ficar quatro anos, dando a entender que não quer alterar a equipe nas eleições municipais de 2012.

À Rádio Guaíba, Tarso reiterou que vai adotar o piso nacional do magistério, mas não se comprometeu com prazos. Ele adiantou, ainda, que o desempenho dos professores será avaliado.

PTB

O governador eleito também conversou com dirigentes do PTB no Rio Grande do Sul. Tarso quer ter o partido entre seus aliados na Assembleia Legislativa. O presidente da sigla, Luis Augusto Lara, saiu do encontro agradecido pela valorização, falou em harmonização e governabilidade, mas avisou que a resposta só será dada depois do dia 18, após reunião de cúpula do partido.

"A tendência é darmos apoio parlamentar, mas precisamos decidir se participando do governo ou não", revelou. Já o vice-presidente Sérgio Moraes avisou que o partido quer uma ou mais secretarias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.