Tarso toma posse no RS e propõe pacto entre poderes

O ex-ministro da Justiça Tarso Genro (PT) assinou o termo de posse como novo governador do Rio Grande do Sul às 8h55, no plenário da Assembleia Legislativa. Em seu discurso, ele prometeu manter relações respeitosas com a oposição e propôs um pacto entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário para construir consensos necessários ao Estado.

ELDER OGLIARI, Agência Estado

01 de janeiro de 2011 | 10h23

"Tenho convicção de que o Rio Grande do Sul está maduro para dar um salto afirmativo em sua cultura política", afirmou Tarso, referindo-se tanto às tradicionais divisões dos gaúchos quanto às condições para o diálogo que vê no momento. Para conclamar todos à cooperação, o governador chegou a lembrar de uma ameaça que julga existir no País.

"Sabemos que hoje existe um processo subliminar de desmoralização dos partidos e de desconstituição da esfera política como status fundamental de construção da democracia e da República". Segundo Tarso, hoje há no Rio Grande do Sul "acúmulo suficiente para colocar o Estado em outro patamar de civilidade política".

Ao final da cerimônia de posse na assembleia, Tarso atravessou a Rua Duque de Caxias e foi ao Palácio Piratini receber o cargo da governadora Yeda Crusius (PSDB). Estavam presentes na cerimônia nesta manhã os ex-governadores Alceu Collares (PDT) e Olívio Dutra (PT), o senador Sérgio Zambiasi (PTB) e os deputados federais Luciana Genro (PSOL), filha da Tarso, Beto Albuquerque (PSB) e Manuela D''Ávila (PC do B), entre dezenas de autoridades estaduais.

Tudo o que sabemos sobre:
Tarse GenroposseRSpactopoderes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.