Tarso Genro conversa com Temer sobre aliança com PMDB

O ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, procurou hoje formalmente o presidente nacional do PMDB, deputado Michel Temer, para discutir a formação de uma nova coalizão de governo para administrar o País em 2007. A conversa entre os dois durou cerca de uma hora e ocorreu durante café da manhã no apartamento de Temer. Tarso Genro pediu também apoio do PMDB para algumas medidas do governo que tramitam no Congresso, como o estatuto da micro e pequena empresa, além da questão eleitoral.Na conversa, o ministro fez questão de utilizar o termo coalizão - em vez de cooptação -, a mesma palavra utilizada por Temer para se referir ao relacionamento entre o partido e governo. Tarso Genro insistiu que o governo gostaria de fechar a aliança com o PMDB já para o primeiro turno das eleições presidenciais, indicando não só o candidato a vice, como iniciando as negociações nos espaços que poderão caber ao PMDB no novo governo. Temer fez o relato sobre a situação atual do partido e se colocou como defensor da candidatura própria que vem sendo trabalhada nos últimos meses e será objeto de definição do partido na convenção nacional de 13 de maio. Contou ainda que também já teve conversas com PFL e PSDB do candidato tucano Geraldo Alckmin, que também tem interesse em ampliar a aliança, incluindo o PMDB.Diante das divisões internas do partido, Temer deixou claro que não poderá assumir compromisso com quem quer que seja mas ressaltou que buscará o melhor caminho que atenda a maioria do partido. Ele insistiu que acatará e respeitará a decisão da maioria. E mais: disse que as conversas com o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva podem prosseguir até porque há um seguimento do partido que participa do governo e defende aliança com o PT em torno da reeleição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.