Tarso Genro confirma que sabia do caso Tuma Júnior

Ex-ministro afirma que, na ocasião, aconselhou Tuma Junior a procurar a Polícia Federal para prestar esclarecimentos

Elder Ogliari/ PORTO ALEGRE - O Estado de S.Paulo

06 Maio 2010 | 18h20

O ex-ministro da Justiça Tarso Genro confirmou que, quando ainda estava no governo federal, foi procurado pelo secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior, que lhe passou a informação de que estaria sendo grampeado pela Polícia Federal. O ex-ministro afirma que, na ocasião, aconselhou Tuma Junior a procurar a Polícia Federal para prestar esclarecimentos.

 

Segundo Tarso, é dever da Polícia Federal investigar qualquer pessoa, independentemente de quem seja, quando houver qualquer indício de delito. Tarso está em pré-campanha para o governo do Rio Grande do Sul e pediu para sua assessoria repassar seu posicionamento à imprensa, sem dar entrevistas nesta quinta-feira.

 

Viagem cancelada

 

Na edição de quarta-feira, o jornal O Estado de S. Paulo revelou que escutas telefônicas feitas pela Polícia Federal mostraram ligações de Tuma Júnior com Li Kwok Ken, preso em 2009 sob acusação de contrabando. Em meio à repercussão do caso, o secretário cancelou uma viagem que faria ao Rio Grande do Sul nesta quinta-feira.

 

Tuma Júnior participaria como palestrante de um debate sobre gestão pública e transparência do Estado, promovido pelo PT do Rio Grande do Sul, no plenarinho da Assembleia Legislativa gaúcha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.