Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Tarso Genro admite que está preocupado com o risco de impeachment

'Esses processos dependem muito mais de política do que de direito', disse o petista histórico em programa de TV

O Estado de S. Paulo

13 de setembro de 2015 | 21h46

O petista histórico Tarso Genro, ex-governador do Rio Grande do Sul e três vezes ministro nos dois governos Lula, admitiu publicamente preocupação com a possibilidade de a presidente Dilma Rousseff sofrer um processo de impeachment e não conseguir concluir o mandato até 2018.

Em entrevista ao programa "Preto no Branco" deste domingo à noite, no Canal Brasil, Tarso Genro declarou que está preocupado com o risco de impeachment porque, "evidentemente, tem processos legais que podem ser levados a isso". Acrescentou que "esses processos dependem muito mais de política do que de direito".

Um complicador, segundo Genro, é que o principal partido da base aliada à presidente já está, na prática, numa linha de independência: "acho que essa aliança (do PMDB como PT) já acabou". Para ele, o PMDB, desde o início do governo Dilma, tem a destinação de ter uma candidatura própria ou de migrar para um acordo com a centro-direita".

Na entrevista, Tarso Genro previu que "para afastar a criação de um bloco social e de um bloco parlamentar capazes de dar sustentação para o impedimento, o governo teria de mudar a política econômica e monetária". E concluiu: "Teria que fazer um ajuste, sim, que não se debruçasse sobre as costas dos mais pobres".


Tudo o que sabemos sobre:
DilmaImpeachmentTarso Genro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.