Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Tarso Genro acredita em vitória nas prévias do PT

O prefeito de Porto Alegre, Tarso Genro (PT), disse hoje em Campinas, após reunião da Frente Nacional de Prefeitos, estar confiante em sua vitória, no próximo domingo, nas prévias de seu partido. Genro disputa com o governador do Rio Grande do Sul, Olívio Dutra (PT), as prévias petistas para a escolha do candidato da legenda ao governo gaúcho."A avaliação do nosso campo é que pela lógica nós vamos ganhar as prévias", disse ele. "Mas, como política não é lógica, pode haver uma alteração. Mas eu estou muito confiante" completou.Genro disse que o grupo de apoio que tem dentro do partido atualmente é muito maior do que em 1998, quando perdeu as prévias para Dutra, com uma diferença de 191 votos. "Estamos percebendo que nos lugares que nós perdemos, nós perderemos por menos. Nos que ganhamos, vamos ganhar por mais. Todos os indícios são que eu serei candidato a governador".O prefeito de Porto Alegre disse ainda que a candidatura da governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PFL), à Presidência "ainda não se inviabilizou" por causa do episódio da apreensão de documentos e dinheiro na Lunus, empresa que tem junto com o marido, Jorge Murad . "Não acredito que a candidatura tenha se inviabilizado. A candidatura não pode ser descartada ainda", disse Genro. "A classe dominante brasileira já fez outros milagres de recuperação."Genro lembrou o caso do ex-prefeito de São Paulo, Paulo Maluf (PPB). "Maluf está em primeiro lugar nas pesquisas ao governo paulista, com 30% das intenções de voto, depois de tudo o que aconteceu e que ficou provado contra ele", afirmou o prefeito.Para Genro, Roseana representa "os setores mais atrasados do conservadorismo brasileiro?. Mas ele lembrou que a candidatura de Roseana tem uma tradição política forte no nordeste. "E uma grande campanha de mídia pode transformar esta questão que ocorreu em algo irrelevante", avaliou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.