Tarso deve deixar governo em fevereiro para concorrer no RS

À imprensa, o ministro da Justiça deixou claro que caberá a Lula definir a data de sua saída

estadao.com.br,

26 de janeiro de 2010 | 14h35

A expectativa do ministro da Justiça, Tarso Genro, é deixar a pasta para se candidatar ao governo do Rio Grande do Sul nas eleições deste ano na primeira quinzena de fevereiro. Esse foi um dos assuntos discutidos por Tarso na conversa que teve com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva antes da cerimônia de assinatura do decreto que cria a Bolsa Copa e a Bolsa Olímpica, nesta terça-feira, 26.

 

Veja também:

linkGoverno diverge sobre lei que obriga divisião de 5% do lucro

 

À imprensa, o ministro deixou claro que caberá a Lula definir a data de sua saída. "Minha prioridade é conduzir os trabalhos desenvolvidos no ministério e cumprir os compromissos assumidos. Quando o presidente Lula achar que os principais projetos estão cumpridos, eu saio. Eu acho que já estão."

 

Ao fim da entrevista, Tarso Genro acrescentou que a expectativa é de que isso ocorra nas duas primeiras semanas de fevereiro.

 

Perguntado se ficaria mais tempo à frente do ministério se Lula pedisse, ele afirmou que atenderia ao presidente.

 

Com informações da Agência Brasil

Tudo o que sabemos sobre:
TarsoministériofevereiroRS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.