Tarso defende bloqueio de dinheiro do Opportunity

O ministro da Justiça, Tarso Genro, disse ontem que o bloqueio de R$ 545,79 milhões do Grupo Opportunity foi legal e avisou que, apesar dos problemas e erros cometidos na Satiagraha, essa operação da Polícia Federal será mantida. ?O bloqueio foi feito absolutamente de forma legal, por ordem judicial e sem nenhum tipo de artifício?, afirmou. ?Enganam-se aqueles que pensam que, por causa de erros da operação no passado, as pessoas vão sair impunes.?Tarso evitou fazer qualquer comentário específico sobre a situação de Daniel Dantas, sócio-fundador do Grupo Oportunity. ?Se ele vai ser condenado ou não, eu não sei. A operação continua e com muita consistência, articulada com o Ministério Público e com juízes.? Em sua avaliação, os erros cometidos na Satiagraha decorreram de uma falta de acompanhamento por parte dos escalões superiores. ?A PF passou por um período de ultravalorização. Foi positivo, pois mostrou à sociedade que tem uma polícia eficiente. Mas isso teve efeitos secundários. E ficou claro quando alguém vazou as informações, de propósito.?Para Tarso, o vazamento de dados foi comandado por alguém que tentava se promover. ?Não estou dizendo que foi o delegado Protógenes (Queiroz, ex-titular da operação). Mas a pessoa que fez isso vai ter de ser investigada e punida.? Ele ponderou que as debilidades da operação já estão sendo corrigidas e que o bloqueio de ativos do Opportunity era resultado da manutenção das investigações. ?Ela vai continuar?, ressaltou. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.