Tarifa de energia terá reajuste de até 18%

As tarifas de energia elétrica terão um reajuste entre 13,39% e 18,08% em 12 distribuidoras do interior dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Espírito Santo e Paraíba. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) foram considerados custos da energia comprada, a conta de consumo de combustível, a reserva global de reversão, a compensação financeira, a taxa de fiscalização, os encargos de conexão e transmissão, além da variação do IGP-M dos últimos 12 a 18 meses, dependendo da distribuidora. O diretor-geral da Aneel, José Mario Abdo, explicou que os índices de reajuste que estão acima dos concedidos anteriormente não representam uma tendência para os demais reajustes deste ano. Ele disse que os reajustes foram mais altos porque foi considerado um período acima de 12 meses para que a data de reajuste das tarifas das distribuidoras coincidisse com a data de reajuste das geradoras de energia. Os reajustes definidos para cada distribuidora são os seguintes: Empresa Luz e Força Santa Maria (ES) 16,74%; Companhia Luz e Força de Mococa (MG e SP) 16,91%; Companhia Sul Paulista de Energia (SP) 16,78%; Companhia Paulista de Energia Elétrica (SP) 14,85%; Companhia Jaguari de Energia (SP) 18,08%; Companhia Luz e Força Santa Cruz (SP e PR) 15,62%; Caiua-Serviços de Eletricidade S/A (SP) 15,60%; Companhia Nacional de Energia Elétrica (SP) 14,62%; Empresa Elétrica Bragantina S/A (MG e SP) 15,34%; Empresa de Eletricidade Vale Paranapanema S/A (SP) 13,39%; Companhia Força e Luz do Oeste (PR) 17,42%; e Companhia Energética da Borborema (PB) 15,93%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.