'Também sou deficiente', diz Lula em cerimônia no Planalto

Em evento nesta quarta-feira , presidente lança medidas pela inclusão da pessoa com deficiência

26 Setembro 2007 | 13h58

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira, 26, que "também é deficiente ", ao participar de cerimônia de lançamento do Plano Social: Inclusão da Pessoa com Deficiência, medidas em prol de pessoas com deficiência no Palácio do Planalto.  "Eu também sou deficiente, mas isso não é necessariamente impeditivo, posso exercer meu mandato", disse o presidente, ao mostrar a mão esquerda. Lula cobrou a inclusão dos portadores, inclusive no Planalto. "Faça uma blitz, em casa ministério, quantos portadores trabalham , porque na hora em que a gente cumprir a nossa obrigação, teremos mais autoridade moral".   Segundo a Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República (SEDH), as medidas anunciadas em relação a pessoas com deficiência envolvem, além da própria secretaria, os Ministérios da Saúde, da Educação, do Trabalho e Emprego, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e das Cidades.   O presidente Lula, ainda segundo a SEDH, também deverá assinar um decreto que muda as regras do Benefício de Prestação Continuada (BPC), que abrange pessoas com deficiência, e também criar um grupo de trabalho interministerial para propor, elaborar e classificar as deficiências no Brasil.  Ainda segundo a SEDH, deverão estar presentes à cerimônia, além de autoridades e representantes da sociedade civil organizada, atletas que participaram do recente Parapan, no Rio. Além disso, o evento terá tradução simultânea para pessoas com deficiência auditiva.  Texto atualizado às 14h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.