Tabloide de Murdoch contratou agente para investigar islâmicos

Influentes militantes islâmicos de Londres foram alvo de um investigador particular contratado pelo tablóide "News of the World", hoje extinto, do magnata Rubert Murdoch, segundo informações obtidas pela Reuters.

MARK HOSENBALL, REUTERS

07 de novembro de 2011 | 12h37

Os dados, coletados por investigadores do governo britânico em 2006 quando analisavam supostos abusos da mídia, revelam que um jornalista do News of the World contratou o investigador particular Steve Whittamore para reunir informações sobre Abu Hamza e Abu Qatada, dois dos clérigos militantes mais controversos de Londres.

Mohammed al Massari, dissidente saudita que vive em Londres, também foi alvo, indicam os dados.

A informação não revelava se o jornal ou o investigador interceptaram alguma mensagem de áudio dos militantes. Em 2007, outro detetive empregado pelo mesmo jornal e um repórter foram presos por acessar ilegalmente as mensagens de voz de celebridades e de assessores da família real britânica.

A News International, editora de jornais de Murdoch, sediada em Londres, disse que estava checando os fatos.

Na sexta-feira, a Polícia Metropolitana de Londres informou que seus investigadores haviam identificado até o momento 5.795 indivíduos como possíveis vítimas do acesso ilegal de telefones pelo News of the World.

Fontes da News International também disseram que um jornalista de outro tabloide do grupo, The Sun, foi detido na sexta-feira em possível caso de suborno da polícia.

Tudo o que sabemos sobre:
MIDIAMURDOCHMILITANTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.