Suspensa recomendação para evitar turismo em cidades da China

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou ontem que está suspendendo a recomendação para que turistas evitem as regiões de Hong Kong e de Guangdong, na China. A restrição havia sido feita no dia 2 de abril diante da proliferação de casos da pneumonia atípica nesses locais. "Observamos que há mais de 20 dias não há casos de exportação da doença para outras regiões a partir de Hong Kong e de Guagdong. Além disso, o número de pessoas contaminadas por dia sofreu uma forte queda ", afirmou o diretor do departamento de doenças transmissíveis, David Heymann. Guandgong foi o primeiro lugar no mundo onde a pneumonia foi detectada e a decisão da OMS de levantar a restrição está sendo considerada por alguns como uma prova de que a doença misteriosa estaria à caminho de ser controlada. Na província chinesa, menos de cinco novos casos estão sendo identificados por dia. Heymann, porém, deixou claro que a suspensão da recomendação não significa que essas duas regiões estejam livres da pneumonia. " Ainda as consideramos como regiões de transmissão e os esforços dos governos devem ser mantidos ", afirmou o especialista. A restrição de viagem à Hong Kong custou à cidade milhões de dólares. Eventos internacionais foram cancelados e os hotéis ficaram praticamente vazios durante algumas semanas. Apesar de a OMS ter declarado o fim da restrição, a lista de locais que devem ser evitados por turistas e homens de negócios ainda inclui Taiwan, Pequim, Hebei e outras três províncias chinesas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.