Suspensa cota do fundo partidário do PR e PTdoB de SP

Segundo assessoria, motivo foi a falta de entrega da prestação de contas dos partidos ao TRE em 2007

GUSTAVO URIBE, Agencia Estado

20 de janeiro de 2009 | 18h34

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) suspendeu nesta terça-feira, 20,  a transferência de cotas do fundo partidário referentes a 2009 aos diretórios municipais do Partido Trabalhista do Brasil (PTdoB) e do Partido da República (PR). O motivo foi a falta de entrega da prestação de contas ao TRE em 2007. Segundo a assessoria do Tribunal, as agremiações infringiram o artigo 37 da Lei Eleitoral, que prevê a suspensão de cotas quando o partido político deixa de prestar contas ao TRE local.Para a assessoria jurídica do PR, a resolução não tem fundamento, já que se refere a uma infração cometida somente pelo Partido de Reedificação da Ordem Nacional (Prona), agremiação que junto com o Partido Liberal (PL) formou o PR em 2007. Ainda segundo a assessoria, o partido entrará com um recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para cancelar a resolução. Procurado, o PTdoB preferiu não se pronunciar sobre a suspensão.

Tudo o que sabemos sobre:
TRESPfundo partidário

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.