Suspeito por morte de fiscais é eleito em Unaí (MG)

Antério Mânica (PSDB), um dos suspeitos de envolvimento no assassinato de três fiscais do Ministério do Trabalho em Unaí, no noroeste mineiro, foi eleito ontem prefeito do município com 72,35% dos votos.O novo prefeito é irmão de Norberto Mânica, o maior produtor de feijão do País, que também é acusado de participação no crime. Ambos estão presos na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, desde o último dia 16 de setembro.A chacina dos três auditores e do motorista da Delegacia Regional do Trabalho de Minas Gerais (DRT-MG) ocorreu em 28 de janeiro deste ano.De acordo com a legislação eleitoral não há impedimentos para que Mânica seja declarado prefeito, ainda que seja suspeito de envolvimento no crime. A cassação, entretanto, poderá ocorrer se ele for considerado culpado pela morte dos fiscais.Se no dia da posse o novo prefeito ainda estiver preso, o vice-prefeito eleito pode assumir em caráter de substituição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.