Suspeito de fraudar a Sudam é preso no Pará

A Polícia Federal prendeu hoje em Altamira, no oeste do Pará, o empresário José Mário Lazzarini, suspeito de fraudar projetos para se beneficiar de financiamentos da extinta Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam). Ele é a terceira pessoa presa desde a semana passada, quando a PF decidiu fazer uma devassa em diversos empreendimentos com indícios de irregularidades.Lazzarini chegou a ser apontado por uma testemunha como a pessoa que fazia a ligação entre os empresários financiados pela Sudam e políticos. A um deles, que seria deputado federal, Lazzarini deu R$ 300 mil de recursos das fraudes. Entretanto, no depoimento prestado ao delegado Luiz Pontel de Souza, o empresário falou pouco sobre seu envolvimento nas fraudes, mas confirmou que 10% dos recursos iam para Maria Auxiliadora Barra Martins, que tinha um escritório de assessoria a projetos.Motivação políticaA PF acredita que o assassinato do sindicalista Ademir Alfeu Fredericc pode ter sido por motivos políticos, porque ele havia denunciado alguns projetos da Sudam com irregularidades e participou da organização do manifesto em apoio às investigações que a Polícia Federal vem fazendo no caso. ?A morte dele interessava a muitas pessoas?, afirmou o delegado federal Hélbio Dias Leite, que preside os inquéritos relacionados às irregularidades.O deputado estadual José Geraldo (PT) confirmou a suspeita. ?A norte está vinculada ao que ele denunciava?, afirmou o parlamentar. ?O problema é que a Polícia Civil está levando as investigações em outro rumo, como assalto.? Hoje foi nomeado o delegado especial Roberto Teixeira para apurar a morte do sindicalista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.