Suspeito de divulgar grampo no STF depõe terça na CPI

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Grampos vai ouvir na terça-feira o presidente da Associação dos Servidores da Agência Brasileira de Inteligência (Asbin), Nery Kluwe. Ele é apontado, segundo investigações da Comissão de Sindicância do Gabinete de Segurança Institucional, como um dos suspeitos pela divulgação de trechos de uma conversa do presidente do Superior Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, e o senador Demóstenes Torres (DEM-GO).Apesar da suspeita, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Jorge Félix, nega ter apontado Kluwe ou qualquer outro nome como responsável pelo vazamento do grampo telefônico. O presidente da Asbin também nega ter feito o grampo. Na quarta-feira, será a vez de a CPI tomar os depoimentos de dois agentes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin): Márcio Seltz e José Ribamar Reis Guimarães.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.