Suspeita de montar papelada ganha cargo no BNDES

O Palácio Planalto confirmou ontem que Erenice Guerra, secretária-executiva da ministra Dilma Rousseff e suspeita de ter coordenado a confecção do dossiê de gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e sua mulher, Ruth, será conselheira de mais uma estatal. Erenice, que já ganha jetom mensal pela participação no Conselho de Administração da Companhia Hidelétrica do São Francisco (Chesf), agora vai receber mais uma gratificação como integrante do Conselho Fiscal do BNDES. A assessoria do Planalto não quis informar o valor dos jetons nem soube dizer se a indicação de Erenice é anterior ou posterior à revelação do dossiê sobre os gastos de Fernando Henrique.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.