Surto de pneumonia rara intriga médicos asiáticos

Uma doença misteriosa está deixando a Organização Mundial da Saúde (OMS) em estado de alerta. Há poucas semanas, a entidade identificou um surto de um tipo de pneumonia rara nos países asiáticos e, até agora, não conseguiu desenvolver um tratamento para lidar com os casos. Para piorar, o número de pessoas contaminadas cresce a cada dia. Os médicos ainda não conseguiram identificar o agente causador da pneumonia. "Sem saber o que está causando a doença, fica difícil adotar uma estratégia para combatê-la. Já tentamos o tratamento com antibióticos e antivirais mas, por enquanto, nada está funcionando", afirma um porta-voz da OMS. Por enquanto, o maior número de casos foi observado em Hong Kong, onde 43 pessoas estariam contaminadas. No Vietnã, a OMS acredita que existem 28 casos. Ontem, foi a vez da China alertar que acredita que alguns dos pacientes internados em hospitais no leste do país estão sofrendo da mesma doença misteriosa. O temor da OMS é de que os casos na China se proliferem rapidamente diante das condições pouco adequadas de vários hospitais do país. O único motivo de alívio para a OMS é que, por enquanto, o número de mortes não foi elevado. Somente três pessoas não conseguiram sobreviver à doença, mas ninguém sabe qual será a reação dos demais pacientes no médio e longo prazo. A OMS enviou, ontem, equipes de médicos e cientistas para a região asiática para estudarem o caso. Enquanto isso, a única sugestão está sendo a de isolar os pacientes nos hospitais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.