Surto de ebola mata 59 no Congo e "não está contido"

Técnicos da Organização Mundial da Saúde (OMS) na República do Congo confirmaram que o vírus Ebola é a causa de 73 contaminações e 59 mortes na região de Cuvette-Oeste, que está em quarentena desde a semana passada. Autoridades da República do Congo relataram 80 casos de contaminação e 67 mortes. "Nós não estamos sugerindo que isso acabou, o mesmo que tenha sido contido", disse o porta-voz da OMS, Iain Simpson. A regiâo atingida tem cerca de 30 mil habitantes; o surto iniciado há duas semanas atinge principalmente as aldeias de Kelle e Mbomo. O vírus Ebola mata cerca de 90% das pessoas infectadas. "Os aldeões estão muito assustados, eles vêem as pessoas ficando doentes e morrendo. Estamos tentando fazê-los entender a situação", disse Simpson. "Provavelmente haverá mais mortes, por causa da complexidade da doença", afirmou Josef Mboussa, alto funcionário do Ministério da Saúde da República do Congo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.