Supremo recebe carta com pó e ameaça de bomba

A presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) foi esvaziada ontem por volta das 17h45 após um funcionário ter aberto uma carta manuscrita com ameaças ao presidente da corte, Gilmar Mendes, e um pó com cheiro muito forte, similar a inseticida. Segundo a assessoria de imprensa do STF, o pó foi aspirado pelo sistema de ar condicionado. Os funcionários do 3º andar do edifício-sede do Supremo, onde está a presidência, foram liberados. Uma equipe da Polícia Federal foi chamada para fazer perícia. Destinatário da carta, Mendes não estava no tribunal.A carta com o pó não foi o único incidente registrado ontem. Às 17 horas, o tribunal recebeu uma ligação anônima informando que havia uma bomba no subsolo de um dos prédios anexos. Funcionários da segurança do STF, que, segundo a assessoria de imprensa, são treinados para fazer varreduras desse tipo, não encontraram nada. Há 15 dias, houve ameaça semelhante e nada foi descoberto. www.estadao.com.brA maioria dos internautas não achou correta a decisão do Supremo Tribunal Federal de liberar as candidaturas dos "fichas-sujas"87% não13% sim

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.