Dida Sampaio/Estadão - 18.12.2007
Dida Sampaio/Estadão - 18.12.2007

Supremo envia ordem de prisão contra deputado Pedro Henry

Parlamentar pelo PP foi condenado pelo mensalão a 7 anos e 2 meses e renunciou ao cargo após a determinação

Atualizado às 13h16, Mariângela Gallucci, de O Estado de S. Paulo

13 Dezembro 2013 | 11h52

BRASÍLIA - O Supremo Tribunal Federal (STF) enviou nesta sexta-feira, 13, ordem de prisão contra o deputado federal Pedro Henry (PP-MT), condenado por envolvimento no mensalão. O mandado foi confirmado pela Polícia Federal por meio de seu perfil oficial no Twitter.

O deputado foi condenado a 7 anos e 2 meses pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Nessa quinta-feira, 12, o STF havia decretado o final do processo em relação ao parlamentar e o mandado de prisão deveria ser expedido em horas. Momentos depois, a exemplo de seus ex-colegas de Câmara José Genoino e Valdemar Costa Neto, Pedro Henry renunciou ao mandato. Com a renúncia, o parlamentar deixa de ser submetido ao processo de cassação. 

Também nessa quinta, teve a prisão decretada Rogério Tolentino, ex-advogado do empresário Marcos Valério, que se entregou à noite na Superintendência da PF em Belo Horizonte. Além dele, outros 15 condenados pelo processo do mensalão cumprem pena, entre eles o ex-ministro José Dirceu e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares. O ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato teve a prisão decretada, mas está foragido.

Mais conteúdo sobre:
mensalao Pedro Henry

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.