Supremo determina nova perícia médica em Genoino

Junta médica indicada pelos diretores do Hospital Universitário de Brasília vai avaliar se é imprescindível que condenado permaneça em sua residência ou em unidade hospitalar

LUCI RIBEIRO, Agência Estado

21 de novembro de 2013 | 14h57

Brasília - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, determinou nesta quinta-feira, 21, a realização de perícia médica no deputado federal licenciado José Genoino (PT-SP), condenado a 4 anos e 8 meses de reclusão pelo processo de mensalão e que cumpre pena em Brasília. A informação está publicada no site do Supremo. Genoino já foi submetido a uma perícia médica feita pelo Instituto Médico Legal (IML), que atestou que o deputado tem doença grave e precisa de cuidados específicos.

De acordo com a decisão de Joaquim Barbosa, a junta médica "deverá esclarecer se, para o adequado tratamento do condenado, é imprescindível que ele permaneça em sua residência ou internado em unidade hospitalar". A junta será composta por, no mínimo, três médicos cardiologistas indicados pelos diretores do Hospital Universitário de Brasília (HUB).

A determinação foi dada depois que a defesa de Genoino pediu o encaminhamento do deputado para "estabelecimento prisional adequado", mais próximo de sua residência, ou para que seja colocado em regime aberto, informa a nota do STF.

Tudo o que sabemos sobre:
MensalãoGenoinoperícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.