Supremo começa a julgar denúncia contra os 40 do mensalão na 4a

Na próxima semana, o caso do mensalãovolta à pauta, quando a denúncia contra o esquema definanciamento irregular para campanhas do PT e aliados serájulgada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A corte vai acatar ou não a acusação feita peloprocurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, contraos envolvidos. Denunciado em 2005, o mensalão envolve 40pessoas, entre elas o ex-ministro e deputado cassado JoséDirceu. A organização foi classificada pelo procurador-geralcomo uma "quadrilha", que se especializou em "desviar dinheiropúblico e comprar apoio político". Oito tipos de crimes são citados na denúncia: formação dequadrilha, falsidade ideológica, peculato, corrupção ativa,corrupção passiva, lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta eevasão de divisas. De acordo com o STF, o julgamento começa na quarta e vaiaté sexta-feira, com possibilidade de se estender para asegunda-feira. O ministro Joaquim Barbosa, relator da denúncia,será o primeiro a se pronunciar, ao fazer a leitura dorelatório. Depois, é a vez de Antonio Fernando Souza defenderque o STF acolha as acusações e faça com que os 40 acusadosrespondam como réus. Em seguida, os advogados apresentam a defesa dos acusados.Até agora, segundo o STF, 19 advogados se inscreveram paraisso. A partir daí os ministros começam a discutir o caso. No julgamento, os ministros não vão decidir se os acusadossão culpados ou inocentes. Isso só ocorrerá no julgamento daação penal, caso a denúncia seja recebida. Em outro front, uma eventual persistência da turbulêncianos mercados financeiros pode se transformar em um ingredientepara a defesa da prorrogação da CPMF até 2011, de acordo comanalistas. Como a CPMF representa 36 bilhões de reais emarrecadação este ano, trata-se de uma garantia para o caixa dogoverno em tempos duvidosos. Veja a seguir os principais eventos políticos previstospara a próxima semana. SEGUNDA-FEIRA -- O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB),encontra empresários do grupo Lide em São Paulo. TERÇA-FEIRA -- O presidente Lula tem compromissos no interior do Estadode São Paulo. Em Lins, pela manhã, participa de inauguração deuma usina de biodiesel no frigorífico Bertin. Em São José dosCampos, participa, às 16h, de cerimônia de vendas de aeronavesda Embraer para a empresa aérea BRA. -- O ministro Nelson Jobim (Defesa) presta depoimento à CPIda Crise Aérea da Câmara dos Deputados, às 10h. -- No Senado, a CPI ouve Sérgio Gaudenzi, presidente daInfraero, além de especialistas em questões aéreas, às 11h. QUARTA-FEIRA -- O Supremo Tribunal Federal inicia o julgamento dadenúncia contra os envolvidos no mensalão. -- Jorge Luiz Brito Velozo, diretor de segurança da AgênciaNacional de Aviação Civil (Anac), estará na CPI da Crise Aéreada Câmara, às 13h. QUINTA-FEIRA -- Denise Abreu, diretora da Agência Nacional de AviaçãoCivil (Anac), presta depoimento à CPI da Crise Aérea da Câmara,às 9h. Comparece ainda Carlos Trifilio, controlador de tráfegoaéreo e presidente da Federação das Associações Brasileiras deControladores de Tráfego Aéreo, às 13h. NA SEMANA -- Após a vitória do governo na Comissão de Constituição eJustiça, o próximo passo da tentativa de prorrogação da CPMF éna comissão especial, que será instalada na semana que vem. Apresidência ficará com o deputado Pedro Novais (PMDB-AM) e amaioria da comissão será composta por governistas. Nesta etapa,será analisado o mérito da proposta com prazo máximo de 40sessões. Depois segue ao plenário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.