Câmara dos Deputados
Câmara dos Deputados

Supremo autoriza quebra de sigilo bancário da mulher de Maranhão

Deputado é investigado em inquérito que apura suposto recebimento de vantagens indevidas relacionadas a fundos de previdência de servidores públicos municipais

Rafael Moraes Moura e Beatriz Bulla, O Estado de S.Paulo

20 de setembro de 2016 | 23h45

BRASÍLIA - A 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) acolheu recurso apresentado pelo Ministério Público Federal (MPF) para quebrar o sigilo bancário da mulher do deputado federal Waldir Maranhão (PP-MA). Em julho, o ministro Marco Aurélio Mello havia determinado a quebra do sigilo bancário do parlamentar, mas negado o pedido envolvendo as contas da mulher de Maranhão.

Waldir Maranhão é investigado em inquérito que apura suposto recebimento de vantagens indevidas devido a irregularidades em fundos de previdência de servidores públicos municipais.

“Entendo que, em homenagem à investigação que se faz e ao fato de que pode resultar infrutífera a investigação se não houver esse procedimento também em relação à esposa do investigado, eu acolho o agravo (agravo regimental contra decisão do relator do inquérito)”, ressaltou o ministro Edson Fachin durante o julgamento. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.