Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Supremo autoriza novos depoimentos de Costa e Youssef

Decisão atende pedido da Procuradoria-Geral da República que quer ouvir delatores novamente para esclarecer a menção aos políticos feita por eles

Beatriz Bulla e Talita Fernandes, O Estado de S. Paulo

10 de fevereiro de 2015 | 19h56

Brasília - O ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou no dia 5 de fevereiro que sejam colhidos novos depoimentos do ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef. O pedido foi feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e tem o objetivo de produzir esclarecimentos sobre fatos narrados pelos dois nas delações premiadas.


Conforme revelou o Estado em dezembro, o ex-diretor Paulo Roberto Costa citou ao menos 28 políticos nos depoimentos de sua delação ao Ministério Público Federal, que conduz as investigações. Os novos depoimentos servem para esclarecer a menção aos políticos feita pelos delatores. Não se trata de nenhum fato novo, mas apenas de "diligências complementares". 


O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, é o responsável por pedir a abertura de inquéritos contra políticos e autoridades com prerrogativa de foro envolvidos no esquema de corrupção e propina envolvendo a Petrobrás. Ele só deve fazer os pedidos após concluir a nova oitiva dos dois investigados.

A expectativa, portanto, é de que o PGR só faça os pedidos de abertura de inquérito ao STF após o carnaval, mas ainda no mês de fevereiro. A condução da colheita dos novos depoimentos deve ser feita pela Polífica Federal, com acompanhamento da PGR.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.