Supremo adia decisão sobre RR para julgar ação de 26 anos

Em manobra que inverteu a fila de votações no Supremo Tribunal Federal (STF), os ministros adiaram o julgamento sobre a reserva indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, para decidir na próxima semana uma ação menos complexa e polêmica, que definirá os limites da reserva pataxó Caramuru-Catarina Paraguaçu, no sul da Bahia.Na ação, a Fundação Nacional do Índio (Funai) pede a anulação de títulos de posse concedidos pelo governo da Bahia em áreas da reserva, em benefício de agricultores. Segundo o Ministério Público, a disputa tem provocado conflitos na região.Tramitando há 26 anos no STF, a ação atrai menos holofotes do que a questão da Raposa, que começou a ser julgada em agosto e já teve um voto a favor dos índios. Na avaliação de integrantes do Supremo, o julgamento deverá ser mais tranqüilo e com menos mobilização dos lados interessados.Apesar disso, o caso dos pataxós definirá o entendimento da corte sobre temas polêmicos e servirá de base para a decisão sobre os limites e extensão da reserva de Roraima, na fronteira com a Venezuela e Guiana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.