Suposto envolvimento de Palocci na Lava Jato será julgado pela Justiça do Paraná

Decisão foi tomada nesta sexta-feira, 6, pelo STF ao autorizar abertura de inquérito contra políticos

O Estado de S.Paulo, O Estado de S. Paulo

06 de março de 2015 | 20h43

BRASÍLIA - O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta sexta-feira, 6, encaminhar o julgamento do caso envolvendo o ex-ministro Antonio Palocci para a Justiça Federal do Paraná. 


Principal delator da Operação Lava Jato, Alberto Youssef revelou em sua delação premiada que os ex-ministros José Dirceu e Antônio Palocci eram “as ligações” do lobista e operador de propina na Petrobrás Julio Gerin Camargo com o PT. 


O doleiro - alvo central da Operação Lava Jato - apontou que o nome José Dirceu consta no registro de contabilidade de propina com a rubrica “Bob” - suposta referência ao apelido de um ex-assessor do ex-ministro da Casa Civil.

 O Supremo Tribunal Federal autorizou nesta sexta a abertura de inquéritos contra políticos, como o presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL), o presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o deputado João Pizzolatti (PP-SC), a ex-governadora do Maranhão Roseana Sarney (PMDB), o ex-ministro de Minas e Energia Edison lobão (PMDB), o deputado José Otávio Germano (PP-RS). O nome de Palocci também consta da lista. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.