Suplicy usa funcionários em programa eleitoral

Operador de áudio e maquiadora são 'entrevistados' em peça publicitária

RICARDO CHAPOLA, O Estado de S.Paulo

22 de agosto de 2014 | 02h01

Dois funcionários da campanha de Eduardo Suplicy (PT), candidato à reeleição ao Senado, foram personagens do primeiro programa eleitoral do petista, que foi ao ar anteontem no rádio e na TV. A maquiadora e o operador de áudio da campanha apareceram em metade dos depoimentos colhidos para compor as inserções publicitárias do petista para o dia.

Eles participaram juntos de um trecho do programa conhecido, segundo o jargão de TV, como "fala povo", que consiste na gravação de várias entrevistas encadeadas, feitas geralmente com pessoas abordadas na rua.

"Quando você pensa num político honesto, qual é o primeiro nome que vem na cabeça?", pergunta a narradora da peça publicitária. "É o Suplicy", afirma a maquiadora. "Senador Eduardo Suplicy. Nele eu confio", completa o operador de áudio da campanha petista, usando um boné preto, com aba vermelha.

Procurado pelo Estado, o marqueteiro da campanha de Suplicy, Chico Malfitani, quem produziu os programas, disse que permitiu que todas as pessoas que votam em Suplicy participassem do programa dando o seu depoimento, inclusive os dois funcionários. Malfitani negou também pagar pela participação das pessoas no vídeo.

"Ela (a maquiadora) perguntou se podia. E ela deu o depoimento. Mas não foi só com os dois (funcionários da campanha) que gravamos. Fazemos fala povo em todos os lugares onde vamos", afirmou o marqueteiro da campanha de Suplicy. "Eles (os funcionários) não estão sendo pagos para dar depoimento, seja a maquiadora, ou seja o operador de áudio. Só dá depoimento se gosta do Eduardo."

O operador de áudio participou ainda de mais uma inserção, que também foi ao ar no horário eleitoral gratuito reservado aos candidatos ao Senado. Com o mesmo boné vermelho que aparece no "fala povo", ele figura em dois momentos de um spot de 16 segundos do senador petista.

'Do bem'. O programa de Eduardo Suplicy na estreia no horário eleitoral também foi usado para emplacar o mote "Esse cara é do bem" - uma reedição do slogan utilizado pelo hoje concorrente José Serra (PSDB) quando disputou a Presidência da República em 2010.

No final do filme exibido na TV na tarde de anteontem, a locutora afirma: "Esse cara (Suplicy) é do bem". No mesmo dia, pela manhã, Serra também fez uso do mote que utilizou na disputa presidencial nas inserções de rádio.

O candidato petista disse que chegou a conversar com Malfitani sobre o assunto. "Ele (Malfitani) ponderou dizendo que o lema tem mais a ver comigo". O marqueteiro disse que o "figurino fica melhor em Suplicy do que em qualquer outro candidato". "Com o Serra eu não sei se combina. Se o pessoal dele acha que sim, então que eles também usem", afirmou Malfitani, ao negar plágio. "Eu não vou tirar o 'bem' do Suplicy."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.